Sem categoria

mini-férias no interior do alentejo

14 de Agosto, 2017

Isto foi a escapadela perfeita para quatro pessoas. Aproveitámos um fim-de-semana de calor intenso e fomos descobrir o nosso Portugal. Pela primeira vez fugi das praias e das cidades históricas e fui dar por mim em pleno Alentejo.

Juntamente com mais um casal amigo, eu e o Daniel ficámos a conhecer a aldeia Mina de S. Domingos, no concelho de Mértola, um sítio muito tranquilo que serviu perfeitamente para três dias de descanso.

UM HOTEL COM BOA COMIDA E MUITAS ESTRELAS

Ficámos no Alentejo Star Hotel, pertencente à cadeia Duna Parque Hotel Group e que nos encantou rapidamente pela relação qualidade-preço e a paisagem à volta. O hotel acaba por ser um antigo palacete totalmente restaurado, pelo que em algumas divisões conseguimos observar pequenos detalhes da antiga arquitectura que dão uma certa elegância e requinte à nossa estadia, como a zona da biblioteca ou do restaurante.

O restaurante Seppia foi das melhores surpresas que tive enquanto estive alojada no hotel. Para além do pequeno-almoço yummy, tivemos a oportunidade de jantar lá na última noite antes de irmos embora. Nós raparigas adoramos a nossa escolha: um risotto de gambas delicioso. Sou bastante simples no que toca a comida, mas a verdade é que para um restaurante com 4 estrelas estava à espera de uma melhor apresentação do que aquela que veio para a mesa, como podem ver na foto abaixo, maaaas é seguro dizer que se tratou de um daqueles pratos que apesar de não terem muito bom aspecto, valem sempre por o quão bem sabem.

Para além da piscina fenomenal, com uma área muito verde, cheia de sombras e espreguiçadeiras que quase nos fizeram esquecer os +40º que se fizeram sentir durante a tarde, uma das coisas que se destacou no hotel foi o observatório… Que me desiludiu bastante. A nossa pequena visita ao observatório custou-nos 10€ por quarto e acabámos por ver dois planetas e um conjunto de estrelas, algo que sem dúvida deveriam melhorar porque acabei por me sentir um bocadinho enganada depois de ter pago essa quantia e ter estado no observatório apenas durante meia-hora.

Tirando esta pequena desilusão, o hotel tem condições excelentes e está localizado num sítio indicado para pessoas que queiram fugir a grandes multidões e que procurem alternativas a praias de mar salgado e cidades cheias de gente. Para três dias, garanto-vos que quase me esqueci estar numa aldeia pois, com a ajuda da praia fluvial que se encontra mesmo ao lado do hotel, a verdade é que o fim-de-semana passou a correr.

Sou apaixonada por água, mas tenho sempre receio do sítio onde vou mergulhar. Já vi demasiados rios com águas poluídas e duvido sempre de municípios que falam de praias fluviais, pois nunca sei se se trata de publicidade enganosa para turismo fácil ou não. A Praia Fluvial da Tapada Grande foi também uma surpresa agradável, não só pela água límpida e fantástica, como também pela série de actividades, que têm como intuito promover o turismo na zona e dinamizar a praia em si.

Os rapazes aproveitaram logo o sábado de manhã para fazer kayak, e o feedback foi positivo pois garantiram-nos que se divertiram imenso. No nosso último dia, nós os quatro agarrámos numa gaivota e fomos fazer um passeiozinho à volta da praia, algo que me trouxe muitas lembranças pois já não andava numa coisa destas desde que era miúda e ia para Quarteira.

  • Reply
    Joana Grilo
    14 de Agosto, 2017 at 18:09

    Nunca visitei as Minas de S. Domingos e na verdade nem conhecia. Essa praia fluvial é que me pareceu bastante interessante! 🙂

  • Reply
    Catarina Sofia
    14 de Agosto, 2017 at 19:11

    Fiquei com vontade de conhecer só pelo teu post! Como é bom ter fins-de-semana assim 😀
    Realmente tenho que concordar que para um hotel de 4 estrelas merecia mais apresentação mas de qualquer das formas parece delicioso!

  • Reply
    Daniela S
    14 de Agosto, 2017 at 21:28

    Ai, as fotosss! Tão giras

  • Reply
    Inês Matos
    15 de Agosto, 2017 at 19:25

    Nunca visitei essa aldeia, mas gosto imenso do Alentejo por ser um escape em relação às multidões no mês de agosto, como referiste. Para três dias parece-me que aproveitaste muiiito bem.

    Ps: adorei as fotos!!

  • Reply
    Inês
    18 de Agosto, 2017 at 1:06

    Confesso que as minhas primeiras escolhas são aldeias como esta que visitaste. Talvez por ter praia tão perto, evito-a em tempo de férias e procuro o interior.
    Não conheço a aldeia, mas gostei muito da descrição e das fotografias. É, sem dúvida, um local a visitar num futuro próximo 🙂

  • Reply
    Cláudia Flor
    18 de Agosto, 2017 at 9:16

    Adorei o post! Segui o teu blog, podes seguir o meu? 🙂

    https://aflormaria.blogspot.pt

Deixar uma resposta

%d bloggers like this: